Kindle além da leitura de livros

Alguns podem não saber mas o kindle ainda é um produto em desenvolvimento e seu software além de ser continuamente atualizado possui uma série de funcionalidades ( não tão úteis) que, seja por teste ou pelo bom humor de algum desenvolvedor maluco, não estão acessíveis nos menus e nem listadas nos manuais.
Como um bom exemplo disso é a existência do campo minado nas configurações de fábrica do kindle. Duvida? Experimente na home digitar: ALT+Shift+M.
Talvez não seja tão interessante mas existe na amazon alguns jogos disponíveis para o kindle

Campo minado

Gomoku

Para tanto a Amazon lançou o KDK – Kindle Development Kit que permite o desenvolvimento de aplicações para o kindle.

Estou aguardando a liberação do kdk para que eu possa brincar um pouco e quem sabe dar um feedback. Enquanto isso uma galera por ai vai hackeando sua versão atual e se divertindo inserindo novas funcionalidades e alterando comportamento.

Eu fico mesmo na espera.

Anúncios

Kindle – Vale a pena?

Gordo feliz e seu kindle.

Então na véspera de Natal de 2010 não resisti. Acabei comprando direto na Amazon.com o leitor de livros, que utiliza a tecnologia de tinta eletrônica, Kindle.

Optei pelo modelo com display de 6″ e wi-fi, dispensando assim o “Free 3G” ou uma tela de 9″. O investimento no aparelho foi em torno de R$ 500,00, levando em conta já os impostos ( que a Amazon faz questão de cobrar por si só e devolver algum valor caso o o imposto acabe sendo menor que o valor cobrando ) e o frete.

A entrega foi um tanto quanto demorada, só recebi a mercadoria dia 20/01/2011, quase um mês depois ( mas não foi surpresa pois a Amazon havia agendado a entrega para o dia 19 logo o ideal seria dizer que a entrega foi no prazo mas a espera foi grande) e como já se passou algum tempo utilizando o produto gostaria de falar sobre alguns pontos positivos.

  • a tão alardeada bateria de duração de um mês ainda não pude confirmar mas já tem mais de uma semana que o indicador de bateria não se move apesar do uso constante.
  • é extremamente confortável de se usar e seu pouco peso surpreende. É fácil usar e, de certa forma, intuitivo para sua função básica ( leitura de livros )
  • é discreto. Assim que comprei tinha receio de ler alguns livros no ônibus, por exemplo, porém o aparelho se demonstrou tão discreto que durante a semana pude ler tranquilamente sem atrair olhares curiosos.
  • contraste ideal. A leitura flui tão bem quanto em qualquer livro.

É claro que nem tudo é perfeito e para tanto algo de errado não está certo.

Sei perfeitamente que o aparelho foi desenhado para leitura de livros porém como fã de hqs e mangás não pode evitar de testar com os mesmos (como podem ver a imagem inicial é a última edição de kick-ass).

The Walking Dead #80

Para a leitura de hqs americanas convencionais o texto fica pequeno e acaba sendo um esforço de leitura um pouco maior. O zoom é satisfatório para ajustar o tamanho porém eis que surge um problema. O zoom não é persistente. Em cada página você é obrigado a dar o comando de zoom e sempre que manda mudar a página ele simplesmente sai do zoom mantendo você na mesma página.

Podemos ver aqui a diferença do zoom

Sem zoom. Margens enormes.

Com zoom. A diferença é considerável.

Essa diferença é grande com relação ao conforto. Para mangás, em que os textos costumam ser maiores o impacto é menor porém ainda afeta bastante o conforto para o uso em um ônibus ou um local sem iluminação perfeita.

Sobre formato de arquivos o ideal é o uso do mobi. Arquivos pdf, pelo que pude notar, sofrem distorção e as fontes tendem a ficar embassadas. Mas sua conversão não possui mistérios. Utilizei o software chamado calibre que faz a conversão e ainda faz a organização de sua biblioteca digital.O sotware aceita a maioria dos formatos ( incluindo cbr e cbz) e está disponível para Mac, Windows e Linux.
O único problema que tive com o sistema é que ao mandar o próprio calibre enviar os arquivos para o Kindle, tornando possível assim saber o que possuo em minha biblioteca e o que tenho na memória do meu leitor, ele alterou as permissões dos arquivos no aparelho fazendo com que só ele possuisse a capacidade de enviar e receber arquivos para o kindle.
Ainda não inspecionei as configurações do sistema calibre para que isso não seja um problema. Caso descubra faço um update.

Livros de programação não perdem a formatação dos códigos.

Continuando com as funcionalidades do aparelho seu dicionário é extremamente útil, principalmente para pessoas que não possuem intimidade com o idioma inglês como eu, permitindo que enquanto se faz a leitura sem sair da página em questão se possa ver o significado de um termo. Iniciei a leitura de  The Hobbit em inglês e o dicionário foi a salvação em vários momentos.

O teclado durante a semana se mostrou praticamente inútil servindo apenas para uma tentativa de uso da capacidade wi-fi que se mostrou um sucesso com o browser interno do Kindle renderizando as páginas com perfeição, porém com lentidão. A lentidão é um fator inferior pois, mais uma vez, navegação não é o objetivo do aparelho.
Acredito que o teclado poderia sem removido sem muitos prejuízos mantendo pouco mais de 5 teclas e as teclas de navegação, assim teríamos um produto ainda mais discreto, pois de certa forma o que acaba chamando a atenção é o fato daquela pranchetinha com um desenho na frente ter um teclado, e quem sabe com uma tela um pouco maior.

Como conclusão breve, se você é apaixonado por leitura ou se seu trabalho exige que você leia muito o Kindle valerá cada centavo.

Para mim está valendo. Pois imagine ter que passar por quase 4 horas em consultórios esperando para ser atendido e ter apenas um único livro a disposição. Torama que você tenha a sorte do tema ser extremamente interessante, que você tenha ao menos 3 horas e e 30 minutos de leitura ou que você tenha uma mochila grande e não se importe de carregar mais de um livro.

Importante: O Macbook não faz o flip das imagens por padrão e eu fiquei com preguiça de espelhá-las.