E uma imagem se foi… =(

Para minha surpresa fui contactado pelo autor de uma das imagens que utilizei na palestra da Dafiti Tech Conference de 2014 por conta do, segundo o autor, uso comercial que estava sendo feito.
Foi uma rápida troca de emails que podemos resumir como eu questionando o motivo do uso ser comercial ou não e ele respondendo com “pague ou delete”.

No fim das contas ele acionou o slideshare para retirada dos slides por conta da tal foto e os requerimentos que eu precisaria preencher para tentar mudar me deram uma preguiça monstruosa e existe a dúvida.

No caso, antes de questionar a violação de direitos autorais, eu deveria buscar aconselhamento legal. Entende o trabalhão por conta de uma foto de gato?

Então eu usei a foto sem respeitar os direitos autorais? Bem… Talvez. Eu sinceramente não acredito que tenha feito uso que contrarie os termos dados pelo autor pra imagem.

A foto foi publicada com os termos uso não comercial, atribuição e não derivadas.
No caso aqui o que pegou foi o uso não comercial. No resumo:

A commercial use is one primarily intended for commercial advantage or monetary compensation.

E ai a porca torce o rabo.
No FAQ do Creative Commons eles já declaram abertamente que uso comercial não deve ser algo do tipo “se é uma empresa é uso comercial e se é caridade não é uso comercial”. Está mais pela intenção de uso. No próprio guia de uso ( que não deve ser considerado como orientação legal ) são explicadas algumas definições.

E qual foi o caso mesmo?
Como linkei no começo foi minha palestra que fala sobre o trabalho desenvolvido para redução de pageload durante o ano de trabalho e quais técnicas e conhecimentos podem ser utilizados.

O evento era gratuito e eu não recebi nada para apresentar. Só isso limitaria o uso como não comercial? Provavelmente não. Podemos separar  a minha intenção da do evento? Muito provavelmente dependerá de quem faz a interpretação. O evento tinha caráter comercial? Talvez. Se você ler a descrição do evento ele se define como um evento de TI para apresentar algumas tecnologias utilizadas pela empresa ( e talvez seja ai que a coisa possa ser interpretada de tal forma que suja pro meu lado ) e eu fui convidado a falar sobre os resultados do frontend e minha carreira.

Nas conversas de bar tudo isso gerou um cisma de opiniões. Uns acham que houve violação e outros não. Eu realmente acredito que não mas não sou cego pra amplitude de interpretação do tema. Mas bem, são só desenvolvedores bebendo e discutindo sobre algo que não possuem tanto conhecimento. Acaba sendo mais diversão que resultados efetivos.

No resumo gostaria de dizer que:

  • Não mande email ameaçando as pessoas com processos. É feio. Dialogar faz bem e repassar conhecimento não deveria doer ( até onde sei não dói )
  • Não me desanima o ocorrido. Admito que não palestro como gostaria e menos ainda escrevo ( melhorar qualidade e quantidade é preciso ) mas ainda assim tal situação não pode se tornar uma paranoia.
  • Dá uma preguiça enorme preencher contra avisos mas ainda assim acho que quando se sentir realmente injustiçado faça. Não seja um Tagliati.
  • Eu preciso urgentemente voltar a escrever. A coisa tá feia já.
  • Se a moda pega a coisa vai ficar feia pras minhas apresentações. Só tem imagens. Talvez eu precise sair mais fazer imagens originais pra palestras.

Vida longa e próspera.

Anúncios

E em 2010 foi assim…

O ano de 2010 foi um ano muito interessante. Uma série de mudanças que causaram impacto tanto na vida pessoal quando profissional e praticamente prepararam o terreno para um ano de 2011 extremamente produtivo.

Em 2010 concluí minha primeira faculdade, Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação ( aja tecnologia em um nome só), experiência extremamente válida que me mostrou como o mercado pode ser amplo e como as pessoas podem melhorar com o incentivo adequado e o conhecimento de suas proprias limitações.

Passei a fazer parte da equipe Giran, começando com php em um projeto com Makoto, aprendendo um pouco de Python sob a tutela de Francisco Souza e partindo pro Rails junto com Leo Hackin e Almir m3nd3s. Participei do Rails Rumble ( mas mesmo sob o efeito de várias latas de energético consegui a proeza de dormir) e comecei a ter uma ideia da produtividade gerada pelo Rails.

Foi o ano que fiz minha primeira palestra ( em dupla com Francisco Souza) sobre CodeIgniter. Onde aprendi a otimizar meu código com o uso de ORM ( vide Doctrine ) e passei a usar amplamente o Overzealous DMZ.

Foi um ano que li menos que minha média natural de livros por ano mas ainda assim tive a oportunidade de ler os livros de Ricardo Semler e aprender um pouco mais sobre a história e preceitos de Steve Jobs.

Ano em que pela primeira vez utilizei um macbook. O ano em que aprendi um pouco sobre Scrum na prática.O primeiro ano que sobrou algo do salário e pude tomar decisões que demandavam maior investimento. O ano em que tomei decisões que vão afetar todo o resto de minha vida.

Foi um bom ano. E acredito que preparação para um ano bem melhor. Um ano em que pude construir boas amizades e trabalhar com ótimos profissionais.

A todos que puderam colaborar com um este ótimo ano deixo meu agradecimento e que eu possa fazer o mesmo nos anos que se seguirem em minha vida.